Determinados Tipos De Comida Podem Prejudicar A Saúde Da Nossa Pele. Mito Ou Verdade?

Determinados tipos de comida podem prejudicar a saúde da nossa pele. Mito ou verdade?

Muitos de nós já ouvimos a expressão “somos o que comemos”. E, de facto, cada vez mais se percebe que aquilo que comemos tem um impacto muito grande na nossa saúde, mas, e na nossa pele, qual o impacto que a comida pode ter?

Neste artigo, iremos abordar a relação de 3 alimentos muito populares com a saúde da nossa pele.*

1. Glúten

Ultimamente, o glúten tem sido alvo de muita atenção. De facto, em pessoas com doença celíaca, alergia ao glúten ou hipersensibilidade ao glúten (ambas devem ser diagnosticadas por um gastroenterologista), o consumo de glúten pode piorar doenças de pele como eczema e psoríase. Contudo, na população saudável não há razão para excluir cereais com glúten da alimentação, uma vez que não trará nenhum benefício e pode levar à redução do consumo de cereais integrais benéficos para a nossa saúde. Assim, caso haja diagnóstico de doença celíaca ou hipersensibilidade ao glúten, a redução do mesmo pode ajudar a melhorar a saúde da pele, caso contrário, não será necessário reduzir a sua ingestão.

2. Chocolate

Há muitos anos que a relação negativa entre o chocolate e a pele se vem propagando e de facto, algumas pessoas referem detetar que quando comem chocolate, ficam com mais borbulhas. Contudo, atualmente, não existe nenhuma evidência que comprove que o chocolate isoladamente possa agravar condições de pele como a acne. Porém, se o chocolate for sinónimo de uma dieta desequilibrada, com altos níveis de açúcares refinados e gorduras hidrogenadas, poderá fazer sentido que haja mais inflamação, uma maior produção de sebo e agravamento da acne. Mais importante que o quadradinho de chocolate será o resto da alimentação. Assim, excluindo casos de alergias ou intolerâncias específicas, não parece haver evidência que sugira que perante uma dieta equilibrada e saudável, comer chocolate de boa qualidade pontualmente agrave doenças de pele.

3. Leite e derivados

Este é talvez o grupo de alimentos que tem maior evidência por trás da sua associação com a acne. Uma meta-análise feita em 2018 de estudos observacionais concluiu que, de facto, o consumo de leite magro, meio-gordo e gordo pode estar associado ao aparecimento de acne. O mesmo não se constatou com iogurtes e queijo. Ainda assim, é importante dizer que, como grande parte dos estudos em nutrição, é difícil controlar fatores externos que podem influenciar os resultados, sendo assim este tipo de evidência bastante discutível.

Adicionalmente, a prevalência de intolerância à lactose e alergia às proteínas do leite de vaca é bastante elevada, pelo que estas também se podem associar a eczema e outras alterações da pele. Já a associação com iogurte e queijos não parece ser tão relevante quanto o leite. Perante alterações de pele evidentes que se relacionem com a ingestão de leite ou derivados lácteos, o melhor será consultar um dermatologista, de forma a averiguar a possível associação. Lembrando também que nem sempre é fácil estudar estas associações, pelo que um diário alimentar individual pode ser útil para perceber se há uma possível relação entre a ingestão de leite e problemas de pele.

Conclusão

Com base na evidência atual, é difícil estabelecer relações diretas entre determinados alimentos e a saúde da nossa pele. Contudo, alguns estudos sugerem que é possível que alimentos específicos como o leite e derivados bem como açúcares refinados agravem determinadas condições de pele como acne, eczema ou rosácea. Ainda assim, é importante que, antes de retirar um alimento específico da nossa dieta se consulte um dermatologista, já que muitas vezes pode haver outra causa para o problema de pele em questão. De uma forma geral, sabemos que uma dieta saudável, rica em frutas e vegetais e pobre em alimentos muito processados pode melhorar a nossa saúde e consequentemente a aparência da nossa pele! Assim, para uma pele mais saudável é sempre boa ideia tentar melhorar os nossos estilos de vida incluindo comer bem, sermos ativos, dormir o suficiente e reduzir o stress do dia-a-dia!

*Nota: Importa relembrar que é sempre necessário descartar alergias alimentares, já que estas por si só podem causar alterações da pele diretamente relacionadas com um alimento em específico

Bibliografia:

  1. Aghasi M, et al., Dairy intake and acne development: A meta-analysis of observational studies, Clinical Nutrition (2018), https://doi.org/10.1016/j.clnu.2018.04.015
  2. Spencer E.H., Ferdowsian H.R., Barnard N.D. Diet and acne: A review of the evidence. J. Dermatol. 2009;48:339–347. doi: 10.1111/j.1365-4632.2009.04002.x.
  3. Rich-Edwards J.W., Ganmaa D., Pollak M.N., Nakamoto E.K., Kleinman K., Tserendolgor U., Willett W.C., Frazier A.L. Milk consumption and the prepubertal somatotropic axis. J. 2007;6:28. doi: 10.1186/1475-2891-6-28.
  4. Adebamowo C.A., Spiegelman D., Danby F.W., Frazier A.L., Willett W.C., Holmes M.D. High school dietary dairy intake and teenage acne. Am. Acad. Dermatol. 2005;52:207–214. doi: 10.1016/j.jaad.2004.08.007.
  5. Fulton JE, Plewig G, Kligman AM. Effect of chocolate on acne vulgaris. JAMA. 1969;210(11):2071–2074. doi: 10.1001/jama.1969.03160370055011.
Back To Top